sábado, 13 de maio de 2017

Álbuns lançados em 13 de maio


The Rolling Stones - "Paint It, Black" (single), 1966.

Frank Zappa - "Lumpy Gravy", 1968.

Elton John - "21 at 33", 1980.

Dire Straits - "Brothers in Arms", 1985.

sexta-feira, 12 de maio de 2017

Morreu Mario Maglieri, fundador do Whisky A Go Go e da segunda casa de Lemmy Kilmister


Mario Maglieri faleceu hoje aos 93 anos de idade junto de seus entes queridos.

O Padrinho da Sunset Strip em Los Angeles criou o célebre Whisky A Go Go, casa que alavancou as carreiras de The Doors, Mötley Crüe, Guns N' Roses entre outros e posteriormente geriu o icônico bar Rainbow Bar & Grill, onde o eteno frontman do Motörhead, Lemmy Kimister praticamente morava quando não estava em turnê com a banda.


Ouça música inédita de Paul McCartney e Elvis Costello


Back On My Feet” é o lado b do single  “Once Upon A Long Ago” e sobra do álbum "Flowers In The Dirt", de 1989, que contém quatro canções da parceria Costello/McCartney.

A demo foi liberada pelo próprio Elvis Costello no último dia 4 de maio.


Álbuns lançados em 12 de maio


The Jimi Hendrix Experienced - "Are You Experienced?", 1967.
COMPRE AQUI em CD, LP, K7 ou MP3

The Rolling Stones - "Exile on Main St.", 1972.

The Black Crowes - "The Southern Harmony and Musical Companion", 1992.

George Harrison - "Any Road" (single), 2003.

Pedreiros ganham ingressos para show de Paul McCartney graças à vaquinha amiga


Foi com uma boa ação e muita emoção que uma jovem de 21 anos, moradora de Porto Alegre, começou o dia nesta quinta-feira (11). Com a colaboração de diversas pessoas, em uma rede que se formou pela internet, Antonella Vanoni conseguiu realizar o sonho de dois ajudantes de pedreiro que trabalham para a família dela. Fãs de Beatles, eles irão ao show de Paul McCartney em Porto Alegre, no dia 13 de outubro.

João Luiz Franco Lopes, 52 anos, e o filho John Lennon Nunes Lopes, 24, receberam ingressos de pista em pé, no valor de R$ 400 (mais a taxa da compra online, de R$ 160, e a de impressão, de R$ 8) cada. Um saldo de R$ 968. Na vaquinha criada por Antonella, a quantia arrecadada já chega a R$ 1.547,42.

"Vamos usar para pagar o deslocamento dos dois, já que eles moram fora de Porto Alegre, além da alimentação e o que eles quiserem consumir no show. Se ainda sobrar, vamos dar para eles", conta a jovem ao G1.

A mãe de Antonella, Verônica Ferreira da Costa, descobriu que seu João era um grande fã de Beatles quando, em uma conversa durante um dos trabalhos que ele e o filho faziam para a família, comentou que Antonella queria muito ir ao show de Paul McCartney.

"Se eu tivesse dinheiro, ah, compraria um ingresso!", disse seu João a Verônica, conforme relata Antonella.

Pai e filho moram em um local humilde na Ilha das Flores, perto da capital. Lá, guardam discos de vinil dos Beatles, que João deu a John. Aliás, o nome do filho é justamente uma homenagem a um dos membros da banda. Até então, Antonella e Verônica não sabiam do complemento Lennon.

Assim que a mãe comentou com a filha que o pedreiro da família era fã dos Beatles e queria ir ao show de Paul McCartney, mas não tinha dinheiro para os ingressos, Antonella teve a ideia de fazer uma mobilização na internet. Publicou a vaquinha na quarta-feira (10) e, na quinta (11), a arrecadação já era bem maior que a esperada.

Leia mais no G1


Não haverá festival Desert Trip em 2017


Tampouco se sabe se haverá no ano que vem.

Foi o que informou a organização do Coachella.

Logo, pelo menos por enquanto, nada de Led Zeppelin.

quinta-feira, 11 de maio de 2017

Os 25 anos de "Fear of the Dark" - Iron Maiden


Não fosse o constrangedor álbum antecessor, "No Prayer for Dying", o disco "Fear of The Dark" teria atingido o feito de encerrar uma era infalível na carreira do Iron Maiden.

Pois bem, se não deu para fazer uma sequência impecável devido à falha no álbum anterior, deu sim para corrigir tudo e recolocar a melhor banda bretã de heavy metal oiteintista nos trilhos.

Com "Fear of The Dark" a Velha Donzela voltara a apresentar todos os nobres e engrandecedores elementos que a consagrou e ainda apresentara ao mundo alguns elementos novos.

Elemento novíssimo até então já de cara na pancada em alta velocidade "Be Quick or Be Dad", cujo rítmo por sí só já justifica seu título.

Nunca se havia visto ou ouvido o Iron Maiden soar tão trash metal como nesse single que virou clipe e integrou o referido álbum como sua primeira faixa.

Pela primeira vez o Iron Maiden apresentava ao mundo uma balada bem ao estilo hard-heavy, contendo a sua assinatura, "Wasting Love", o que a levou por aqui a ser escutada até mesmo nos barzinhos com música ao vivo (até hoje).

E quantos aos já velhos conhecidos elementos nobres e engrandecedores?

Teve a voz poderosa de Bruce Dickinson rasgando o ar num astral inspiradíssimo, também com composições? Teve.

Teve o inigualável baixo "John Wayne" (rápido no gatilho) do chefe Steve Harris, que é igualmente sublime nas confecções dos arranjos e letras? Teve.

Teve sequências melódicas de guitarra como na hipnotizante canção "Afraid to Shoot Strangers", uma das melhores de toda a carreira do grupo? Teve.

Teve os indefectíveis (felizmente) solos de guitarra alternados de Dave Murray e agora Janick Gers que substituíra o brilhante Adrian Smith? Teve.

Teve a canção clássica que se torna apoteótica nas arenas para posteridade, geralmente sendo a faixa-título? Teve.

Teve o mascote Eddie tonando a capa emblemática, neste caso como uma árvore soturna? Teve.

Teve uma muito bem sucedida turnê que originou um álbum duplo ao vivo? Teve (e lá estava eu eufórico no show do Maracanazinho em julho de 1992).

E por fim e infelizmente teve a saída após findada a turnê de divulgação do grande frontman Bruce Dickinson, que partiria por sete anos e carreira solo.

Muito se fala do declínio do Iron Maiden após a saída de Dickinson e a chegada de seu sucessor Blaze Bayley no álbum seguinte "X Factor", mas o problema talvez não fosse nem tanto a qualidade do disco ou até mesmo seu vocalista, pois as coisas possivelmente seriam bem mais fáceis para Bayley e "X Factor", que eu até gosto, se estes chegassem logo depois do lamentável "No Prayer for Dying".

Sendo assim, "Fear of The Dark" gerou enorme sucesso e satisfação e também um problema só resolvido no fim do século XX com os retornos de Adrian Smith, Bruce Dickinson e o álbum "Brave New World", que agora trazia um sexteto certeiro, ressucitando a marca da Donzela após sua "morte" no álbum vexaminoso "Virtual XI".

OUÇA AQUI
COMPRE AQUI em CD, LP, K7 ou MP3


Tracklist:

1. "Be Quick or Be Dead" Dickinson, Gers 3:24
2. "From Here to Eternity" Harris 3:38
3. "Afraid to Shoot Strangers" Harris 6:56
4. "Fear Is the Key" Dickinson, Gers 5:35
5. "Childhood's End" Harris 4:40
6. "Wasting Love" Dickinson, Gers 5:50
7. "The Fugitive" Harris 4:54
8. "Chains of Misery" Dickinson, Murray 3:37
9. "The Apparition" Harris, Gers 3:54
10. "Judas Be My Guide" Dickinson, Murray 3:08
11. "Weekend Warrior" Harris, Gers 5:39
12. "Fear of the Dark" Harris 7:16


A Banda:

Bruce Dickinson - vocal
Janick Gers - guitarra
Dave Murray - guitarra
Steve Harris - baixo
Nicko McBrain - bateria

Álbuns lançados em 11 de maio


"Woodstock: Music from the Original Soundtrack and More", 1970.
COMPRE AQUI em CD, LP ou K7

The Beatles - "The Long and Winding Road"(single), 1970.

Soundgarden - "Screaming Life/Fopp", 1990.

Iron Maiden - "Fear of the Dark", 1992.

Ney Matogrosso põe sua voz em "Dia dos Namorados", música inédita de Cazuza


A canção é uma sobra de estúdio dos tempos iniciais do Barão Vermelho, nos anos 80, sendo música do guitarrista Roberto Frejat e letra de Cazuza.

Ney Matogrosso adicionou sua majestosa voz à melodia, em gravação produzida por Nilo Romero.

Seu lançamento ocorrerá no mês que vem, mês dos namorados no Brasil.

Confira abaixo a letra de Cazuza para "Dia dos Namorados":

Todo dia em qualquer lugar eu te encontro

Mesmo sem estar

O amor da gente é pra reparar

Os recados que quem ama dá

Hoje é o Dia dos Namorados

Dos perdidos

E dos achados

Se o planeta só quer rodar

Nesse eixo que a gente está

O amor da gente é pra se guardar

Com cuidado pra ele não quebrar

Hoje é o Dia dos Namorados

Todo mundo planeja amar

Banho quente ou tempestade no ar

O amor da gente é pra temperar

As coisas que a natureza dá

Diz que a era é pra sonhar

Que na terra é só simplificar

O amor da gente é pra continuar

E a nossa força não vai parar

O amor da gente é pra continuar

E a nossa fonte não vai secar

Porque o amor da gente vai continuar

Shows próximos: Tarja Turunen em São Paulo


A soprano mais famosa do symphonic metal está chegando ao país para duas apresentações como parte de sua turnê mundial The Shadow Shows.

A primeira realizar-se á no Tom Brasil no dia 20 de maio próximo, com ingressos custando:

CAD ALTA Visão PARCIAL
a partir de R$ 100,00

CAMAROTE
a partir de R$ 140,00

Pista
a partir de R$ 55,00

Pista Vip
a partir de R$ 130,00

FRISAS
a partir de R$ 120,00



A segunda será no dia seguinte (21/05) em Piedade, interior paulista, onde se apresentará gratitamente pelas comemorações do aniversário da cidade.

Canções executadas nesta turnê:

I Walk Alone
Die Alive
Sing for Me
Ciarán's Well
The ReignWhat Lies Beneath
Until My Last Breath
Dark StarColours in the Dark
500 Letters
Never Enough
Until Silence
Mystique Voyage
Victim of Ritual
Lucid Dreamer
DeliveranceThe Shadow Self
No Bitter End
Eagle Eye
Demons In You
The Living End
Calling From The Wild
Love To Hate
Too Many
Undertaker
Innocence
Shameless
Tutankhamen / Ever Dream / The Riddler / Slaying the Dreamer (Medley)
Over the Hills and Far Away (Gary Moore)
Phantom of the Opera (Andrew Lloyd Webber)
Goldfinger (John Barry)
Supremacy (Muse)
House of Wax (Paul McCartney)



The Pink Floyd Exhibition: Their Mortal Remains - veja imagens da maior exposição sobre Pink Floyd


TÁ QUASE!!!

A vindoura exposição floydiana "The Pink Floyd Exhibition: Their Mortal Remains"
que se iniciará no dia 13 de maio próximo no Victoria And Albert Museum, de Londres, ficará lá em cartaz pelas próximas 20 semanas, até o dia 1º de outubro.

O evento será uma verdadeira antologia do grupo, tomando como ponto de partida o álbum de estreia, "The Piper at Gates of Dawn", concebido pelo criador do grupo, Syd Barrett e lançado em 1967. 

As imagens e objetos expostos foram selecionados pelos próprios integrantes do grupo.

Um ótimo motivo para se visitar a capital bretã.

"Não se trata apenas de Nostalgia. Cinquenta anos sempre nos parece um bom momento, e a verdade é que não estaremos todos aqui para sempre. Já perdemos dois membros ao longo dos anos e é muito importante se você quiser contar tais histórias, fazê-lo quando se está aqui para contá-las", disse o baterista Nick Mason, que acompanha de perto os preparativos.
Abaixo algumas imagens da exposição: clique nas imagens para ampliá-las
 








Sgt. Peppers 50: documentário Sgt. Peppers Musical Revolution estreia no dia 3 de junho


Comemorando os 50 anos do clássico Sgt. Peppers Lonely Hearts Club Band, o canal de TV britânico PBS produziu um documentário onde conta a revolução musical perpetrada pelo Beatles no disco.

Com o título de Sgt. Peppers Musical Revolution, o filme tem estreia marcada para o dia 3 de junho e promete acesso até então inédito aos arquivos do Abbey Road Studios, incluindo as conversas entre os membros da banda enquanto gravavam o disco e tracks isoladas dos vocais e instrumentos.

O documentário tem apresentação de Howard Goodall, compositor e apresentador veterano da TV inglesa.

Saindo Lars, o baterista ideal para o Metallica seria Phil Rudd


Foi o que disse o próprio Lars Ülrich, quando perguntado sobre quem ele gostaria que o substituísse nas baquetas do Metallica, caso ele abandonasse o barco.

"Se pudesse escolher, se pudesse ter a oportunidade de ouvir algúem colocando a batida para os riffs de James, eu pegaria Phil Rudd. Acho legal o seu tipo de vibração, como ele faz as coisas. Ele tem sido a minha principal fonte de inspiração desde que fizemos Justice, Black Album e Load. Ele tem todo esse lance de groove e seria legal vê-lo tocando com James". disse o batera.
E aí, que tal?


quarta-feira, 10 de maio de 2017

Assista ao novo clipe do Royal Blood

"Lights Out" integra o vindouro álbum "How Did We Get So Dark?" do duo bretão, que chegará no dia 16 de junho proximo.


COMPRE AQUI EM CD, LP ou MP3

Tracklist:

1. How Did We Get So Dark?
2. Lights Out
3. I Only Lie When I Love You
4. She’s Creeping
5. Look Like You Know
6. Where Are You Now?
7. Don’t Tell
8. Hook, Line and Sinker
9. Hole in Your Heart
10. Sleep



Blondie: álbum novo e versão acústica de Y.M.C.A.

Após lançar o álbum "Pollinator" na sexta-feira última, dia 5, o grupo setentista Blondie, sempre capitaneado pela loira Deborah Harry, interpretou "Y.M.C.A.", clássico-mor do Village People, em versão acústica.


OUÇA "POLLINATOR" AQUI 

COMPRE AQUI em CD, LP ou MP3

Tracklist:

1. Doom or Destiny

2. Long Time

3. Already Naked

4. Fun

5. My Monster

6. Best Day Ever

7. Gravity

8. When I Gave Up on You

9. Love Level

10. Too Much

11. Fragments

12. Fragments



Álbum reúne músicas inéditas do Genesis, fase Gabriel


"Genesis: 50 Years Ago" traz 23 canções "perdidas" e achadas em um armazém, descartadas possivelmente após o fechamento da Regent Sound Studios em Londres 1970.

“Ninguém sabia da existência dessas gravações até que recebi uma ligação de um amigo. Com alegria, ouvimos as inúmeras fitas. Não podia acreditar que estava ouvindo novamente a fantástica voz de Peter Gabriel, a principal razão pela qual assinei com a banda. E as músicas também são ótimas. Eu acho que é um tremendo disco!”, revelou o produtor Jonathan King.
OUÇA AQUI

Tracklist:

1 In Hiding (Vocals)
2 One Day (New Stereo Mix)
3 A Winter's Tale (multiple mono takes with studio chatter)
4 A Place to Call My Own (Vocals)
5 The Silent Sun (mono mix)
6 In Hiding (New Stereo Mix)
7 On the Trail Of The One Eyed Hound (New Stereo Mix)
8 Where The Sour Turns to Sweet (mono mix)
9 A Place To Call My Own (New Mix)
10 One Day (mono mix)
11 In Limbo (mono mix)
12 Am I Very Wrong? (mono mix)
13 The Serpent (mono mix)
14 The Serpent (Vocals) (3:57)
15 The Silent Sun (Alternate New Mix - mono w/o strings)
16 The Conqueror (mono mix)
17 Image Blown Out (alternate demo version)
18 That's Me (mono mix)
19 In The Wilderness (mono mix)
20 The Window (mono mix)
21 In the Beginning (New Mix)
22 Fireside Song (New Mix)
23 Where the Sour Turns to Sweet (New Mix - w/o strings)

Álbuns lançados em 10 de maio


Twisted Sister - "Stay Hungry", 1984.
OUÇA AQUI

Prince - "Lovesexy", 1988.
OUÇA AQUI

Blur - "Modern Life Is Rubbish", 1993.
OUÇA AQUI

Aerosmith - "Tough Love: Best of the Ballads", 2011.

"Unprecedented", primeiro álbum solo de Marcela Bovio já começa perfeito no título


Nem sempre uma obra tem o nome tão sincronizado com seu teor ou qualidade.

Não é o caso aqui nesta obra sublime da mexicana diva egressa do finado grupo holandês Stream of Passion, Marcela Bovio, que destilou em dez sublimes canções todo o seu lirismo e sensibilidade.

Lançado em 23 de setembro do ano passado, "Unprecedented" (Sem Precedentes), o primeiro da cantora após o fim de sua banda, fora gravado num tapa, ou melhor, num dia só, executado ao vivo com La Bovio sendo acompanhada pelo quarteto de cordas Dudok, contendo dois violinos, uma viola e um violancelo.

O disco é bilíngue ou seja, cantado parte em inglês e parte no idioma pátrio de Marcela, o espanhol.

Porém a qualidade é una.

Por se tratar de um trabalho extremamente técnico, mas completamente mergulhado no tom emocional inerente de sua prima-dona, possivelmente algumas canções lhe parecerá mais tocante que outras.

No meu caso "Hay amores" que abre o trabalho, "Found!", "Powerless" (essa uma estupenda ode ao denso-lírico) e "Stars" ( o melhor trabalho de Marcela como soprano que já ouvira) foram as canções que me arrebataram e me fariam aplaudir de pé com um alto e sonoro "Bravo, bravíssimo.".

Porém, se para os pessimistas tudo que é ruim pode piorar, aqui temos o tudo o que é bom pode ficar ótimo.

Pois devido à dificuldade de excursionar com o quarteto de cordas, Marcela resolveu transcrever toda obra para o formato voz e piano e para tal contou com a excelente colaboração do pianista Erik van Ittersum e juntos regravaram "Unprecedented" ao piano novamente em um dia.

"Unprecedented - The Piano Sessions" foi lançado em 24 de janeiro último, trazendo quatro faixas bõnus.
A versão para o piano ainda traz quatro canções bônus.

Aqui vai um conselho: Ouça sem permitir em hipótese alguma que nada ou nínguém o desconcentre.

OUÇA AQUI

COMPRE AQUI EM CD e MP3

Piano Sessions: COMPRE AQUI em MP3

Tracklist:

1 Hay Amores 4:16
2 The Treasure Hunter 4:27
3 Found! 4:18
4 Dime 4:16
5 The Cartographers 4:01
6 Powerless 4:41
7 Alicia 4:08
8 Saboteurs 3:56
9 Stars 3:30
10 The One 5:06


Disponível apenas na edição Piano Sessions:

11 Hope Is Never Lost 3:53
12 Pure Imagination
Written-By – A. Newley*, L. Bricusse* 3:00
13 Nature Boy
Written-By – E. Ahbez* 2:41
14 The One (Spanish Version) 5:13

POWERLESS - Piano Sessions

PURE IMAGINATION (lyric video) - PIANO SESSIONS

HAY AMORES - PIANO SESSIONS


Álbum de estreia de Geraldo Vandré enfim ganha sua edição em CD


Um dos compositores que mais combateram com música a repressão do governo militar instaurado à força no Brasil em 1964, a ponto de ter sido um dos alvos preferenciais dos comandantes do regime ditatorial, o arisco cantor, compositor e músico paraibano Geraldo Pedrosa de Araújo Dias – conhecido no universo musical brasileiro pelo nome artístico de Geraldo Vandré – lançou o primeiro álbum naquele ano de 1964. Editado pela extinta gravadora Audio Fidelity, o até então raríssimo disco ganha a primeira reedição em CD neste mês de 2017 através da Som Livre.

Neste álbum intitulado Geraldo Vandré, o artista dá voz a composições autorais – Canção nordestina, Depois é só chorar, Fica mal com Deus, Pequeno concertoque virou canção e Você que não vem, entre outras – e a músicas de criação alheia. Vandré canta no disco Menino das laranjas (composição de Theo de Barros, que seria o parceiro do artista na canção Disparada, sucesso de 1966), Berimbau (afro-samba de Baden Powell e Vinicius de Moraes que tinha sido lançado em 1963) e Só por amor (parceria menos conhecida dos mesmos Baden Powell e Vinicius de Moraes, também lançada em 1963). A cantora Ana Lúcia faz dueto com Vandré no Samba em prelúdio (Baden Powell e Vinicius de Moraes, 1963).

Com arranjos assinados por músicos do naipe de Baden Powell (1937 – 2000), Erlon Chaves (1933 – 1974), J.T. Meirelles (1940 – 2008), Moacir Santos (1926 – 2006) e Walter Wanderley (1932 – 1986), o álbum Geraldo Vandré volta ao catálogo com a capa original de 1964.

Fonte: G1

Novo box do ZZ Top contém os cinco primeiros álbuns


Batizado adequadamente de Cinco, o novo box do ZZ Top traz os cinco primeiros álbuns do trio texano em edições remasterizadas e LPs de 180 gramas. As mixagens são as originais, e não as controversas versões lançadas em 1987 na caixa Six Pack e que foram merecidamente criticadas pelos fãs.

ZZ Top´s First Album (1971), Rio Grande Mud (1972), Tres Hombres (1973), o ao vivo Fandango! (1975) e Tejas (1976) contém alguns dos maiores clássicos da carreira da banda, em um período em que o som do grupo era mais focado no blues e ainda distante do hard rock de arena que o ZZ Top seguiria a partir do clássico Eliminator (1983).

terça-feira, 9 de maio de 2017

Novo álbum do Gov't Mule


"Revolution Come… Revolution Go" chegará no dia 9 de junho próximo.


Tracklist:

“Stone Cold Rage”
“Drawn That Way”
“Pressure Under Fire”
“The Man I Want to Be”
“Traveling Tune”
“Thorns of Life”
“Dreams & Songs”
“Sarah, Surrender”
“Revolution Come, Revolution Go”
“Burning Point” (ft. Jimmie Vaughan)
“Easy Times”
“Dark Was the Night, Cold Was the Ground”
“What Fresh Hell” (bonus CD)
“Click-Track” (bonus CD)
“Outside Myself” (bonus CD)
“Revolution Come, Revolution Go” (alternate version; bonus CD)
“The Man I Want to Be” (live in studio version; bonus CD)
“Dark Was the Night, Cold Was the Ground” (live in studio version; bonus CD)

Álbuns lançados em 09 de maio


George Harrison - "Electronic Sound", 1969.
Elvis Costello - "Kojak Variety", 1995.

Neil Young - "Living with War", 2006.

Glenn Hughes - "First Underground Nuclear Kitchen", 2008.

Nick Mason vaticinou: "não existe chance de reunião do Pink Floyd"


Em Londres promovendo a exposição floydiana The Pink Floyd Exhibition: Their Mortal Remains, que inaugurará no sábado próximo, o baterista praticamente faltou desenhar para aqueles que nutrem alguma esperança de reunião dos três membros vivos do Pink Floyd.




Veja a programação completa da Virada Cultural de São Paulo


Após afirmar em dezembro do ano passado que iria transferir a Virada Cultural para o Autódromo de Interlagos, o prefeito de São Paulo, João Dória, anunciou na última segunda, 8, a programação do evento com atrações espalhadas pela cidade, incluindo o centro, localização histórica da Virada. Os shows terão início às 18h do dia 20 de maio, sábado, e acontecerão por 24 horas, até às 18h do dia 21 de maio, domingo.

Apesar de grande parte da programação cultural ainda ocorrer na região central, algumas das principais atrações estarão em outras localidades. Daniela Mercury e os Titãs farão shows no Sambódromo do Anhembi (Zona Norte) nos dias 20 e 21 de maio, respectivamente. Fafá de Belém e a banda Olodum também passarão pelo mesmo palco.

A Chácara do Jockey, na Zona Oeste, receberá Liniker e os Caramelows, As Bahias e A Cozinha Mineira e Tulipa Ruiz, no dia 20. No dia 21, subirão ao palco Gaby Amarantos (ao lado de Dona Odete) e Nando Reis (convidado pela Orquestra Brasileira de Música Jamaicana).

Parques e centros culturais também receberão atrações durante o final de semana. A Praça Campo Limpo, por exemplo, receberá o grupo de samba Fundo de Quintal no domingo, 21. Erasmo Carlos (Centro Cultural da Penha), Mano Brown (Centro Cultural Palhaço Carequinha), Tiê, Cidadão Instigado, Mahmundi e Curumin (Centro Cultural São Paulo), são os destaques entre os shows nos centros culturais, todos com apresentações no dia 21.

No centro, os grandes palcos foram abolidos nesta edição para dar lugar aos tablados, menores e em maior quantidade nas ruas da região. O cortejo, que mistura festas, blocos de carnavais, cantores e grupos de teatro, trará algumas das principais atrações da área central. É O Tchan, o grupo Molejo, a cantora Gretchen e a banda Falamansa se apresentarão ao longo do trajeto, que começará na rua Coronel Xavier Toledo terminará na avenida São Luís.

Além dos já conhecidos palcos de Rock, Samba, Forró, Hip-Hop, Jazz e Soul Funk, outros pontos de atrações serão inaugurados, como o Cabará Queer, no edifício COPAN, que trará apresentações de Jaloo, Rico Dalasam e Linn da Quebrada. Outra novidade é o Boulevard São João, um ponto destinado apenas à tributos, onde apresentações como a do cantor Filipe Catto em homenagem a Cássia Eller irão acontecer.

Veja abaixo os destaques da programação da Virada Cultural 2017, divididos por palco e
aqui a programação completa.

VIRADA CULTURAL 2017

Centro:

Cortejo (Trajeto – Xavier Toledo, Conselheiro, Ipiranga, Av. São João, Av Ipiranga e São Luis)

Dia 20 - 18h15 - Falamansa
Dia 21 - 01h - Banda Uó
Dia 21 - 14h - Banda É o Tchan
Dia 21 - 14h - Grupo Molejo
Dia 21 - 18h - Gretchen

Palco Cabaré Queer, no Edifício COPAN 

Dia 21 - 09h - Concurso de Drag
Dia 21 - 13h - Jaloo
Dia 21 - 15h - Rico Dalasam
Dia 21 - 18h - MC Linn da Quebrada

Boulevard São João – Tributos

Dia 20 - 18h - Curumin canta Stevie Wonder
Dia 21 - 03h - BluBell canta Madonna
Dia 21 - 09h - Filipe Catto canta Cassia Eller
Dia 21 - 15h - Roberta canta Roberto

Palco Rock (Rua 7 de Abril) 

Dia 20 - 20h - The Baggios
Dia 20 - 22h - Maglore
Dia 21 - 14h - Baleia

Palco Hip Hop (Rua 24 de Maio)
Dia 21 - 03h - Edi Rock
Dia 21 - 15h - Rincon Sapiência
Dia 21 - 18h - Thaíde

Theatro Municipal 

Dia 21 - 22h - Orquestra Sinfônica Municipal – São Paulo dos Musicais
Dia 21 - 00h - Coro Lírico Municipal – Opera Horror Show
Dia 21 - 02h - Orquestra Bachiana e Bateria da Vai Vai

Palcos descentralizados:

Sambódromo do Anhembi

Dia 20 - 18h - Daniela Mercury
Dia 21 - 00h30 - Fafá de Belém
Dia 21 - 12h - Titãs
Dia 21 - 16h30 - Banda Olodum – Eu Falei Faraó

Chácara do Jockey

Dia 20 - 18h - Liniker e os Caramelows
Dia 20 - 20h30 - As Bahias e a Cozinha Mineira convidam Tulipa Ruiz
Dia 21 - 1h30 - Dona Onete convida Gaby Amarantos
Dia 21 - 18h - Orquestra Brasileira de Música Jamaicana convida Nando Reis

Parque do Carmo

Dia 20 - 18h - Bicho de Pé + FAGNER
Dia 21 - 13h - Diogo Nogueira
Dia 21 - 17h - Alcione

Praça do Campo Limpo 

Dia 21 - 0h - Chypher + Rashid + Fernandinho Beat Box + Funk Buia
Dia 21 - 2h - MV Bill
Dia 21 - 12h - Martnalia
Dia 21 - 18h - Fundo de Quintal

Centro Cultural Palhaço Carequinha 

Dia 20 - 17h - Mano Brown

Centro Cultural da Penha 

Dia 20 - 18h - Guilherme Arantes
Dia 20 - 20h - Vanusa
Dia 20 - 22h - Tributo a Jerry Adriani: Autoramas + Erika Martins + Astronauta Pinguim + China + Kiko Zambiancchi + Lilian + Eduardo Araujo
Dia 21 - 18h - Erasmo Carlos

Centro Cultural São Paulo

Dia 21 - 01h - Tiê
Dia 21 - 4h - Cidadão Instigado
Dia 21 - 12h - Mahmundi
Dia 21 - 14h - Curumin

Assista ao novo clipe do Red Hot Chili Peppers


"Goodbye Angels" integra o álbum "The Getaway".


Nova turnê dos Rolling Stones


Os caras não param.

Jagger, Richards, Woos e Watts ganharão a estrada novamente em 9 de setembro próximo onde iniciarão a "No Filter Tour", com uma sequência de apresentações pela Europa, a começar por Hamburgo.

Palhaçada internacional: músicos do Krisiun e NervoChaos são detidos no aeroporto de Bangladesh


Em turnê pela Ásia, as bandas brasileiras Krisiun e NervoChaos tiverem uma surpresa nada agradável ao chegarem em Bangladesh. Os músicos dos dois grupos foram detidos pelos agentes de imigração do aeroporto local enquanto iam buscar suas bagagens, e então tiveram seus passaportes retidos por serem considerados “satânicos”.

A situação só foi resolvida após a intervenção do consulado brasileiro, após os integrantes do Krisiun e do NervoChaos permanecerem durante 8 horas sem poder sair do local. A situação levou ao cancelamento dos shows marcados no país, cujos ingressos estavam esgotados.

Bangladesh é um país marcado pela forte influência de radicais islâmicos, embora as autoridades locais afirmem que a nação é regida por leis secularistas liberais. Como este episódio demonstra, a primeira opção parece ser a mais provável.

Após a liberação, ambas as bandas seguiram viagem dando sequência à excursão, que tem shows marcados na Mongólia, China, Japão e Coréia do Sul.

Aqui está um vídeo postado por Saimum Hasan Nahian, músico local e guitarrista das bandas Powersurge e Severe Dementia, onde é possível ver a situação dos brasileiros

Assista Roger Waters cantando Deja Vu


O eterno líder floydiano mostrou sua nova canção ao vivo ontem à noite no programa Late Show de Stephen Colbert.

"Deja Vu" é a segunda música revelada do vindouro álbum "Is This Life We Really Want", que chegará no dia 2 de junho próximo. A primeira foi "Smell the Roses".


Pink Floyd: porcos de Animals protestando frente ao prédio de Donald Trump


Durante um dia do verão do Hemisfério Norte, a Trump Tower de Nova York será parcialmente tapada por quatro porcos voadores, inspirados no animal presente na capa do disco "Animals" (1977), do Pink Floyd. A informação foi confirmada pelo arquiteto Jeffrey Roberts, que planeja o movimento, chamado "Flying pigs on parade", desde novembro do ano passado.

Conforme reportado pelo site Architectural Digest, os quatro porcos voadores vão ser colocados em frente ao nome do presidente, que está estampado na construção. Cada porco terá a medida de 9 m por 4,5 m.

A ideia, segundo Jeffrey Roberts, é levar os porcos para outras cidades nos Estados Unidos que tenham prédios de Donald Trump. Ainda é preciso que Roger Waters, dono dos direitos autorais do porco de "Animals", aprove os planos. Entretanto, Roberts não deve ter tantas dificuldades com relação a isso, visto que Waters é um crítico ferrenho de Trump.

Ainda não há data confirmada para que os porcos cheguem à Trump Tower. Saiba mais no site oficial do projeto: https://www.flyingpigsonparade.org/

Fonte: Whiplash.net


Pink Floyd: Endless River - um trabalho, digno sim, de findar a marca


Depois de seis embates neste blog, onde os leitores iam escolhendo entre dois ou três álbuns do Pink Floyd, seguindo critérios de afinidades, eu e o confrade Renato Azambuja, vulgo Salvador Dali desta Confraria, concluímos que dois álbuns não teriam como concorrer com nenhum outro devido às suas características ímpares e incomparáveis.

Então combinamos de ao final dos embates postarmos um texto avulso sobre cada um deles e na semana passada o confrade Dali teceu o texto "Ummagumma  - o álbum único"

Agora disponibilizo abaixo meu texto que fora publicado no site Whiplash.net sobre o canto do cisne do Pink Floyd, o álbum "Endless River", lançado em 2014.

Endless River - um trabalho, digno sim, de findar a marca

Para um disco feito à base de sobras de estúdio de outro álbum, o antecessor "The Division Bell", este é um belíssimo trabalho de despedida e também homenagem póstuma ao tecladista Richard Wright, morto em 2008.

Ao melhor estilo da fase pós-wateriana, que considero a espaço-glacial da banda, este trabalho se inicia com aquelas já clássicas faixas introdutórias, que dão a noção da viagem que vem a seguir, trata-se de "Things Left Unsaid", seguida de "It's What We Do".

O som espacial e progressivo, marcante do Pink Floyd fica estampado na quarta faixa em "Sum", e como não me remeter à lembrança do filme "Live At Pompeii", ao ouvir a bateria de Nick Mason e a guitarra distorcida de David Gilmour, na quinta música, "Skins".

"Anisina", a sétima, me fez lembrar no seu começo da antológica "Us And Them", de The Dark Side Of The Moon, com as bases de teclados inconfundíveis de Richard Wright e o sax de Dick Parry.

Que qualidade, que coisa gostosa de ouvir é a nona música, "On Noodle Street", e a já divulgada "Allons-y (1)" e sua continuação "Allons-y (2)", décima e décima segunda faixas, definitivamente nos traz de volta à atmosfera Division Bell.

Eis que a "voz" do gênio Stephen Hawking, pode ser novamente ouvida na ótima música repleta de solo de David Gilmour, "Talkin' Hawkin''.

No segmento final do álbum temos a maestria de David Gilmour, esbanjando suas cordas em "Surfacing", e, finalmente culminando num belo canto na única música vocalizada do disco, a belíssima "Louder Than Words".

Conclusão:

Um disco feito da costela de outro, contendo uma sonoridade que remete o ouvinte não só à fase do disco de origem, mas também a momentos setentistas. Um trabalho, digno sim, de findar a marca Pink Floyd, com maestria, homenagem a Rick Wright, e uma capa que traduz o que ouviremos.

OUÇA AQUI


Tracklist:

1. Things Left Unsaid

2. It's What We Do

3. Ebb and Flow

4. Sum

5. Skins

6. Unsung

7. Anisina

8. The Lost Art of Conversation

9. On Noodle Street

10. Night Light

11. Allons-y (1)

12. Autumn '68

13. Allons-y (2)

14. Talkin' Hawkin'

15. Calling

16. Eyes to Pearls

17. Surfacing

18. Louder Than Words


VEJA TODOS OS EMBATES DE ÁLBUNS FLOYDIANOS ANTERIORES:

Pink Floyd: Qual álbum você prefere, Piper ou Saucerful?

Pink Floyd: Qual você prefere, "More" ou "Obscured by Clouds"?

Pink Floyd: Qual você prefere, "Atom Heart Mother" x "Meddle"?

Pink Floyd: Qual você prefere, "A Momentary Lapse of Reason" ou "The Division Bell"?

Pink Floyd: Qual você prefere, "Animals" x "The Wall" x The Final Cut"?

Pink Floyd: comente - qual você prefere, The Dark Side of the Moon ou Wish You Were Here?

ÁLBUNS VENCEDORES:

"The Piper At Gates of Dawn"
"Obscured By Clouds"
"Meddle"
 "The Division Bell"
"Animals"
"Wish You Were Here".

segunda-feira, 8 de maio de 2017

Assista Fernanda Takai interpretando Rod Stewart


“I Don’t Wanna Talk About It” integra o DVD "Fernanda Takai Na Medida do Impossível – Ao Vivo No Inhotim"


Iron Maiden: um tocante relato de Bruce Dickinson


O frontman da Velha Donzela viu um drama em 2014 ao se diagnosticado com câncer na língua, gerando além do óbvio medo de perder a vida, também o medo de perder a voz e encerrar a carreira.

Sobre tal pesadelo e sua vitória, Bruce proferiu à revista Kerrang:

"Eu estava preocupadíssimo para os primeiros shows após o retorno, pois ninguém sabia como soaria minha voz. Era questão de abrir a boca e ver o que acontecia. Mantive uma atitude agressiva contra o câncer, queria apenas resolver o problema, mas rejeitei muitas coisas como usar tubos para me alimentar, apesar que eu queria fazer tudo o mais rápido possível pra ver como seria o resultado final, se não desse certo pensaria em alguma outra coisa. A tendência é você ficar com pena de si mesmo, e eu passei por isto, mas depois me convenci que daria tudo certo. E deu, eu tive muita sorte de não emagrecer drasticamente, o que acontece com muitas pessoas. A única sequela é que não sinto mais o gosto do açúcar, mas foda-se, o importante é estar vivo, para ser honesto contigo".

Detalhes do novo álbum do Mr. Big


"Defying Gravity" chegará no dia 7 de julho próximo, contendo:

Tracklist:

01. Open Your Eyes
02. Defying Gravity
03. Everybody Needs a Little Trouble
04. Damn I’m In Love Again
05. Mean To Me
06. Nothing Bad (About Feeling Good)
07. Forever And Back
08. She’s All Coming Back To Me Now
09. 1992
10. Nothing At All
11. Be Kind

Ouça mais uma faixa do novo álbum de Roger Waters


"Deja vu" integra o vindouro e aguardadíssimo álbum "Is This the Life We Really Want?" que chegará no dia 2 de junho próximo.


COMPRE AQUI em CD e LP

Essa é a segunda canção divulgada por Waters, que soltou a música "Smell The Roses" no último dia 20 de abril.

Tracklist:

1. When We Were Young

2. Déjà Vu

3. The Last Refugee

4. Picture That

5. Broken Bones

6. Is This the Life We Really Want?

7. Bird In A Gale

8. The Most Beautiful Girl

9. Smell the Roses

10. Wait for Her

11. Oceans Apart

12. Part of Me Died