sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Billie Holiday em quadrinhos



A Editora Mino está lançando mais um título excelente pra quem gosta de música e quadrinhos: a biografia da eterna Billie Holiday em quadrinhos. A graphic novel tem roteiro do argentino José Muñoz e arte do também hermano Carlos Sampayo.
A trama se passa em 1989, trinta anos após a morte da cantora, e mostra a trajetória de um artista que é contratado para escrever sobre a vida de Billie Holiday. Sem qualquer conhecimento sobre a artista, mergulha em uma intensa pesquisa sobre a artista.
Considerado como um dos melhores trabalhos da dupla Muñoz/Sampayo, Billie Holiday sai no formato 21x28,9 e tem 80 páginas em preto e branco, em um estilo de arte que lembra o que Frank Miller fez em Sin City.
Billie Holiday, cujo nome de batismo é Eleanora Fagan, nasceu na Philadelphia em 7 de abril de 1915 e faleceu em Nova York em 17 de junho de 1959, com apenas 44 anos. Considerada uma das maiores vozes do jazz, influenciou gerações de cantoras com o seu modo de cantar. Seu período de maior sucesso foi entre as décadas de 1930 e 1940. No entanto, o vício em drogas e álcool acabou prejudicando a sua carreira, fazendo com que fosse até presa por um tempo.
Abaixo estão algumas páginas que dão um preview da obra:


Noite do Grammy recheada de divas e questões políticas



As divas Adele e Beyoncé se enfrentam neste domingo nas três principais categorias do Grammy, os prêmios mais importantes da música, que podem servir de vitrine para a entrada das estrelas no tenso debate político americano.
Beyoncé, que lidera os Grammys com nove indicações, aparecerá em público pela primeira vez desde que revelou que está grávida de gêmeos do marido Jay Z, um anúncio que teve enorme repercussão na internet.
A cantora, de 35 anos, que ganhou fama com um pop temperado com R&B, foi mais ousada e provocativa em “Lemonade”, que lançou entrelaçado com um filme.
Na sua maior aproximação com o hip hop, mas flertando também com o rock e a música country, o álbum é uma exploração poética da experiência da mulher afro-americana, em que aborda temas duros como a infidelidade e a brutalidade policial.
Beyoncé ganhou 20 Grammys ao longo de sua carreira, mas, para a decepção de seus fãs, perdeu consistentemente nas categorias principais de Álbum do Ano e Gravação do Ano.
Em seu caminho para o gramofone dourado está Adele, que vai batalhar nas principais categorias com seu sucesso de vendas “25”, que traz baladas cheias de mágoa e nostalgia, como a faixa “Hello”.
“25” foi o disco mais vendido do mundo desde o último trabalho da cantora britânica, “21”, que ganhou o prêmio de Álbum do Ano em 2012.
Beyoncé e Adele competem pelo prêmio principal com o rapper de Toronto Drake, que quebrou recordes em plataformas de streaming com suas melodias dançantes.
Os outros grandes concorrentes nessa categoria são “Purpose”, de Justin Bieber, em que o cantor reavivou seu som com a ajuda de produtores de música eletrônica, e “A Sailor’s Guide to Earth”, de Sturgill Simpson, que deu uma pincelada intelectual à música country com letras inspiradas na filosofia budista.

Trump na mira?

Muitos artistas convocados para o Grammy estão unidos não só pelo amor pela música, mas também pela rejeição ao presidente americano, Donald Trump.
Beyoncé, Adele e Drake criticaram o discurso anti-imigrantes do magnata republicano.
O espetáculo de domingo contará com a participação cantoras que fizeram campanha para a candidata derrotada Hillary Clinton, como Katy Perry e Lady Gaga.
Desde a chegada de Trump ao poder, os artistas se dedicaram a criticá-lo. E o presidente, que é um consumidor ávido de televisão, não vacilou em contra-atacar pelo Twitter.
Espera-se que Perry estreie sua nova canção “Chained to the Rhythm”, após o frenesi que criou com a “caça ao tesouro” que lançou no Twitter, dando pistas para os fãs chegarem a globos espelhados colocados em várias cidades do mundo, aos quais podiam conectar seus fones e escutar a nova canção.
Lady Gaga fará uma única e incomum participação na cerimônia, junto com a lendária banda de metal Metallica, uma semana depois de se apresentar no popular Superbowl para uma audiência de 117 milhões de telespectadores, onde ofereceu uma mensagem de aceitação social.
A cerimônia marcará o regresso aos palcos do Daft Punk, a dupla de música eletrônica francesa que sempre aparece com seus trajes de robô e que não toca em público desde os Grammys de 2014.
A premiação também contará com homenagens a dois ícones pop falecidos, Prince e George Michael.
Os latinos
Jesse & Joy, Illya Kuryaki & The Valderramas, Fonseca, Carla Morrison e a Sonora Santanera buscarão o Grammy nas categorias latinas.
O duo dos irmãos Huerta aspirará ao gramofone de Melhor Álbum Pop Latino com “Un besito más”, com o que ganharam um Grammy Latino em novembro.
“L.H.O.N.” de Illya Kuryaki & The Valderramas, que ganhou na edição latina como Melhor Álbum de Música Alternativa, buscará repetir a vitória na categoria “Melhor Álbum de Rock, Urbano ou Alternativo Latino”, na qual compete também a mexicana Carla Morrison.
Em novembro, Morrison ganhou o prêmio de Melhor Canção, e mandou um recado para Trump: “Não deixemos que um canalha laranja tire a nossa liberdade mental, espiritual e emocional!”.

Fonte: EXAME

Shows próximos: 50 Anos de Música - Toquinho, Ivan Lins e MP4



Seguindo com as comemorações de seus 50 anos de carreira, o cantor e compositor Toquinho se apresentará juntamente com Ivan Lins e MP4 amanhã (11/02) na casa de shows paulistana Tom Brasil.
IMPERDÍVEL!!!

Onde: Tom Brasil - Rua Bragança Paulista, 1281, Chácara Santo Antônio
Quando: 11/02 (sábado), às 22h. Horário de abertura da casa: 2h antes do espetáculo
Censura: 14 anos
Quanto: R$ 110 a R$ 240

INGRESSOS AQUI!

Abaixo um possível setlist, baseado em outras apresentações dessa turnê.

MPB4:

Ronco da Cuica
Yolanda
A Lua
Amigo é pra Essas Coisas
Cálice
Roda Viva

MPB4/TOQUINHO

Tarde em Itapoã
Potpourri Infantil

TOQUINHO

Como Dizia o Poeta/Para Viver um Grande Amor/Morena Flor/Samba de Orly
Que Maravilha
Bachianinha
Samba da Benção/Samba pra Vinicius
Aquarela

TOQUINHO/IVAN LINS

Amor em Paz
Vitoriosa

IVAN LINS

A Gente Merece Ser Feliz
Aos Nossos Filhos ou Depende de Nós
Meu País
Começar de Novo/Lembra de Mim
Madalena

IVAN LINS/MPB4
Sou Eu
Deixa Eu Dizer

TODOS JUNTOS
A Bandeira do Divino
Regra Três
Um Novo Tempo

STJ decide que serviços de streaming devem pagar direitos autorais ao Ecad



O Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu que serviços de streaming, como Spotify e Appe Music, devem pagar direitos autorais ao Escritório Central de Arrecadação e Distribuição (Ecad).
A decisão foi tomada pela segunda seção do STJ nesta quarta-feira (8) mas divulgada apenas na quinta (9).
Para chegar à conclusão de que serviços de transmissões musicais pela internet devem pagar ao Ecad a cada vez que uma música tocar, assim como fazem rádios e TVs, os ministros consideraram que as canções em serviços de streaming são execuções públicas. Isso mesmo que toquem no fone de uma única pessoa.
A diferenciação entre execução pública e privada é uma exigência da Lei de Direitos Autorais, Lei 9.610 de 1998. É isso que obriga rádios ou TVs a remunerar via Ecad os compositores todas as vezes que tocarem uma canção dele, mas não faz com que alguém que compre um CD tenha que pagar ao artista todas as vezes que executar a canção.
Para Villas Bôas Cueva, relator do processo no STJ, as transmissões pela internet são um novo gerador de arrecadação. “O acesso à plataforma musical é franqueado a qualquer pessoa, a toda coletividade virtual, que adentrará exatamente no mesmo local e terá acesso ao mesmo acervo musical, e esse fato, por si só, é que configura a execução como pública”, afirmou.
Na ação iniciada em 2013, o Ecad também pedia que rádios online pagassem direitos autorais. O STJ entendeu que deve haver cobrança, ainda que não haja interação dos usuários e mesmo que as rádios só espelhem na internet o que já foi transmitido por radiofrequência.
Novamente, o ministro Villas Bôas Cueva entendeu que a transmissão via internet do conteúdo radiofônico configura um novo fator gerador de cobrança, mesmo que as rápidos já tenham feito o pagamento por todas as canções executadas ao vivo.
Para o relator, a decisão “prestigia, incentiva e protege os atores centrais da indústria da música: os autores”.

Fonte: G1

Mini Maximus Festival em Porto Alegre: Slayer, Ghost, Rob Zombie e Red Fang na capital gaúcha



As quatro atrações já confirmadas para o vindouro Maximus Festival, que ocorrerá em sampa em maio próximo, confirmaram apresentações na cidade de Porto Alegre, no Pepsi On Stage, para 10 e 11 de maio.




Rob Halford: "Adoramos saber que o fim do Black Sabbath não foi de verdade"



O Metal God, Rob Halford, frontman do Judas Priest, conversou com a Metal Hammer e discorreu amplamente sobre o Black Sabbath, que anunciou o fim das atividades e encerrou (ao menos em tese) os trabalhos em Birmigham no último sábado, dia 4.

Leia parte da entrevista abaixo:

Quando você ouviu o Black Sabbath pela primeira vez, e o que achou?

Halford: "Quando saiu o primeiro álbum e como todo mundo, aquele som mexeu comigo. Achei fantástico uma banda local chamando atenção (eles são da mesma região na Inglaterra) e fiquei empolgado com o sonho de cantar em uma banda famosa como eles".

Qual a primeira vez que você viu o Black Sabbath?

Halford: "Não lembro exatamente, mas sei que fiquei hipnotizado por ver eles fazendo algo tão único e intenso".

O quão importante o Black Sabbath é para a música pesada?

Halford: "Sem dúvida, todas as músicas que o Sabbath gravou foram ouvidas em todo o mundo e fizeram vocalistas, guitarristas, baixistas e bateristas de todo o mundo parar e refletir".

O que o Black Sabbath representa para você?

Halford: "O Sabbath pra mim significa o começo do verdadeiro metal. Ainda ouço a banda em busca das vibrações positivas que eles me trazem como vocalista e compositor".

Qual seu disco preferido do Black Sabbath?

Halford: "Há algo de magia em cada disco que fizeram, mas como muitos fãs eu tenho que escolher o primeiro álbum".

Você é fã da era Dio, ou apenas do Ozzy?

Halford: "A comunidade metal sabe de meu amor por Ronnie, e como Ozzy ele não pode ser substituído. Dito isto, Ozzy no microfone era a voz desde o começo".

Você acha que o Black Sabbath vai tocar novamente?

Halford: "Todos ouvimos que eles encerraram as turnês, mas assim como milhões de fãs do Sabbath mal posso esperar para vê-los novamente, todos adoramos saber que não foi o fim de verdade".

Entrevista na íntegra em inglês neste link

Os 30 anos do álbum que diluiu A Cor do Som



Em 1987, o mercado fonográfico não estava receptivo ao pop tropical do grupo A Cor do Som. O rock brasileiro vivia período áureo simultaneamente com a abertura da indústria para a música baiana rotulada como axé music e para o samba carioca rotulado como pagode. Não por acaso, aliás, A Cor do Som flertou com o axé da época em Dança bahiana (Carlos Pita), música que tocou bem nas rádios de Salvador (BA). Dança bahiana é uma das 12 composições que formam o repertório irregular de Gosto do prazer, álbum lançado pela Cor do Som naquele ano de 1987 via gravadora RCA (na época, em processo de mudança para se chamar BMG-Ariola) e relançado, 30 anos depois, em edição digital disponibilizada no iTunes e em plataformas de streaming a partir de hoje, 10 de fevereiro de 2017.
Em que pesem as cores vivas da capa do álbum, Gosto do prazer é um dos títulos mais pálidos da discografia da banda, embora seja melhor do que o desbotado LP anterior O som da cor (1985). Parceria de Jorginho Gomes com Gilberto Gil, a música-título Gosto do prazer foi promovida como salvadora da pátria, inclusive pela participação de Gil na faixa, mas o disco não obteve a repercussão esperada. Tanto que A Cor do Som se dissolveu um tempo após o lançamento do álbum, voltando à cena somente em 1994, após sete anos.
A musicalidade tropical da banda ainda tinha pegada, mas o repertório de Gosto do prazer resultou pouco sedutor, deixando a sensação de que a banda perdera o frescor que pautara álbuns como Frutificar (1979), o primeiro disco da Cor do Som com músicas cantadas. Desde o início dos anos 1980, a banda já vinha perdendo integrantes essenciais como Armandinho.
Antes da gravação de Gosto do prazer, aliás, saíram o guitarrista Perinho Santana (1949 – 2012) – incorporado à banda no disco anterior – e o baterista Gustavo Schroeter. Em contrapartida, entraram Jorginho Gomes (na bateria) e Didi Gomes (no baixo então tocado por Dadi Carvalho) para se unirem a Dadi (que foi para a guitarra), Mú Carvalho (teclados) e Ary Dias (percussão). Os músicos saborearam o gosto do prazer de tocar e gravar as 12 músicas do álbum. Mas, naquele momento, o Brasil não queria ouvir A Cor do Som, banda vinda dos Novos Baianos que despontara pioneiramente com suingue pop no reino da MPB

Jack Johnson lança nova música



Apesar de estar fora dos palcos desde o fim da sua última turnê em 2014, o cantor e surfista Jack Johnson esteve bem ocupado com outros tipos de projeto.
Um deles é The Smog of the Sea, um novo documentário que segue um grupo de cientistas, ativistas e surfistas enquanto eles navegam pelo oceano levantando dados sobre as partículas de plástico que se acumulam nas águas danificando ecossistemas aquáticos.
Toda a trilha sonora do documentário foi feita por Jack Johnson e pelo compositor Simon Beins. Uma das faixas no curta-metragem é “Fragments”, a nova canção de Jack. Você pode ouvi-la logo abaixo.
Ao conversar com a Rolling Stone sobre The Smog of the Sea e sua trilha sonora, Johnson mencionou que Simon também ajudou-o a compor um novo álbum de estúdio, que deve ser lançado até o cantor entrar numa mini-turnê pela América do Norte em Junho.
O músico confessa: foi difícil entrar no estúdio para gravar novas músicas com uma temporada tão boa para o surf no Havaí. “As ondas têm sido muito boas nesse inverno por aqui, eu tenho problemas em ir para o estúdio”, brinca.
Por fim, Jack comentou sobre a oportunidade que as suas turnês abrem de poder educar seu público contra o desperdício de plástico.

Em níveis diferentes, em locais diferentes, nós estamos tentando nos livrar do plástico de uso único. A coisa mais importante que nós estamos tentando fazer agora é convencer os locais a utilizar esses programas de copos reutilizáveis. No Santa Barbara Bowl, nós já conseguimos realizar isso: você compra seu copo de aço inoxidável, e para cada bebida que você compra, você economiza um dólar — por toda a temporada.

Toda vez que eu estou no mar como surfista, eu vejo a quantidade de plástico que está começando a se juntar e está ficando cada vez mais colorido, e não de um jeito bom. E depois de uma apresentação, eu olho pro lugar e é um mar de plástico — a indústria da qual faço parte está contribuindo de um jeito enorme para esse problema. Eu sinto uma responsabilidade.

Você pode conferir mais informações a respeito do assunto no site do documentário.


Fonte: TMDQA

Ney Matogrosso e Nação Zumbi ressuscitarão Secos e Molhados no Rock in Rio



Confirmados para o dia 22 de setembro próximo, Ney Matogrosso e os pernambucanos do Nação Zumbi subirão juntos ao palco da edição 2017 do Rock in Rio para tocarem prioritariamente músicas da época do saudoso grupo setentista Secos & Molhados.

"Desde 1974 os fãs não ouvem mais um show inteiro com canções de Secos & Molhados. Uma época que deixou saudades e que irá ganhar uma nova roupagem a partir de agora. Estamos fazendo um resgate desta história, que terá a voz original de Ney Matogrosso com arranjos musicais de Nação Zumbi. Isso será incrível", disse o diretor artístico Zé Ricardo.

Aguardemos com muita ansiedade.

Dito e Feito: Angus Young subiu mesmo ao palco do Guns N' Roses



Confirmada a especulação, o icônico guitarrista do AC/DC, Angus Young subiu mesmo ao palco em Sidney, Austrália, para tocar duas canções durante a apresentação do Guns N Roses. Foram elas "Riff Raff" e "Whole Lotta Rosie". E amanha terá repeteco.

Metallica mais uma vez em 1º lugar



“Atlas, Rise!”, single mais recente do Metallica, chegou ao número 1 da parada Mainstream Rock da Billboard. É a nona música da carreira da banda a atingir o topo, empatando com o número do Aerosmith.
Os primeiros do ranking, com o maior número de números 1 desde que o chart foi instituído, são:

13 Van Halen (entre 1982 e 1998)
12 Three Days Grace (2004-15)
10 Tom Petty & The Heartbreakers (1981-94)
10 Shinedown (2005-16)
9 Aerosmith (1989-2001)
9 Metallica (1996-2017)
8 Linkin Park (2003-14)
8 Nickelback (2001-14)

Fonte: Collectors Room

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Oscar 2017: Thomas Newman, o DiCaprio da trilha sonora



Indicado quatorze vezes ao Oscar de Melhor Trilha Sonora sem nunca ter sido agraciado com a estatueta, o compositor americano Thomas Newman diz não se angustiar com a premiação que nunca chega e o indigesto recorde de ser o compositor vivo mais indicado sem nunca ter levado.

"Não tenho nenhuma expectativa sobre o Oscar. Você nunca pode dizer o que acontece porque é imprevisível. Seria ótimo ganhar, mas eu não julgo a qualidade do meu trabalho contra um [vencedor de um] prêmio...
...A música veio num momento da minha vida em que eu estava apenas ouvindo muito, e não pensando em fazer música seriamente. É sempre bom lembrar que houve um tempo em que eu amei algo que não sabia muito. As coisas simplesmente chegaram aos meus ouvidos, e isso mexeu comigo".

Newman é foi novamente indicado este ano por seu trabalho em "Passengers" (Passageiros). Esta é a quinta indicação seguida, as outras foram em "O Exótico Hotel Marigold 2", "Ponte dos Espiões", "007 Contra Spectre" e "Procurando Dory".

"Cinema é uma experiência imersiva e você quer que a experiência seja mais do que música e som. Você tem que ter muito cuidado para não ultrapassar essa linha...
...Às vezes, a música é excessivamente alta na pós-produção, não funciona bem, pode ser perturbadora, irritante ou simplesmente em excesso. Você tem que ser realmente consciente sobre não ser mais do que o filme. Música no cinema é sobre complementar a história, não garantir às pessoas que você existe".

Diferentemente de Newman, outros membros de sua família já receberam tal premio. Seu pai Alfred fora premiado nove vezes nessa categoria e seu tio, Randy levou em Melhor Canão Original.
No ano passado o ator Leonardo DiCaprio enfim quebrou o jejum. Será que neste será a vez de Thomas?

Aguardemos.

Banda Europe se apresentará em São Paulo em maio



Precisamente no dia 28 de maio próximo o Europe se apresentará no Citibank Hall, casa de shows paulistana, em show da turnê comemorativa dos 30 anos do álbum "The Final Countdown".
Na sequência o grupo seguirá para Chile. A possibilidade de inclusão de novas datas e cidades brasileiras ainda está aberta. A pré-venda começará no dia 14, terca-feira próxima para somente para clientes dos cartões Citi e Diners Club e no dia 21 deste mês para o público em geral.

Nasceu um menino chamado Iron Maiden



Iron Maiden Duran Ruiz nasceu no dia 1 de fevereiro último na cidade boliviana de Santa Cruz de La Sierra. Os pais da criança de ferro não titubearam e batizaram o filho com o nome da banda bretã.
Abaixo pode-se ver a certidão de nascimento atestando tal fato.


David Bowie foi o artista de rock mais vendido do mundo em 2016



Segundo a IFPI (Federação Internacional da Indústria Fonográfica), o cantor bretão David Bowie, falecido no dia 10 de janeiro de 2016, dois dias antes de completar 69 anos de idade, quando lançou seu álbum derradeiro, "Blackstar", foi o artista ligado ao rock que mais vendeu e o segundo no geral, liderando as listas em 24 países.
Atrás dele ficou a banda inglesa Coldplay e na contagem geral Bowie fora superado apenas pelo rapper canadense Drake, que com seu quarto álbum "'Views' foi o primeiro disco a alcançar 1,1 bilhão de reproduções na Apple Music, enquanto "One Dance", a segunda faixa do CD, foi a primeira canção a ser ouvida um bilhão de vezes no Spotify".
O ranking é feito somando vendas físicas e digitais, incluindo downloads e reproduções em plataformas de inscrição na internet.

Nova música de Jerry Cantrell



“A Job To Do”, nova canção do guitarrista do Alice in Chains, integra a trilha sonora do vindouro filme John Wick: Chapter 2, continuação da produção que aqui no Brasil saiu com o título de "De Volta ao Jogo", ambos estrelados por Keanu Reaves. Confira a música neste link.

Aretha Franklin se aposentará esse ano



Aretha Franklin vai deixar cair o microfone. A diva da soul music, de 74 anos, prepara um disco de inéditas com produção de Stevie Wonder. Depois do lançamento e da divulgação do álbum, porém, quer sair de cena para passar mais tempo com os netos. Mas não totalmente: ela não descarta fazer projetos esporádicos — e selecionados — no futuro.

“Preciso contar, vou me aposentar este ano”, disse em entrevista a uma afiliada da rede televisiva NBC em Detroit (EUA). “Eu me sinto muito satisfeita com a minha carreira. Mas a ideia não é me sentar e não fazer nada. Isso também não seria bom.”

Nos últimos anos, Aretha tem sofrido de problemas de saúde. Em 2010, ela precisou cancelar shows e passou por uma cirurgia de emergência no abdômen. À época, negou ter câncer no pâncreas, mas depois confirmou ter removido um tumor. No ano passado, ela voltou a cancelar shows por não se sentir bem.

Fonte: VEJA

Noite do Grammy terá homenagens a Prince e George Michael



A noite de premiação do Grammy Awards no domingo próximo (dia 12) conterá homenagens póstumas às estrelas Prince e George Michael, falecidos em 2016.
Pouco se sabe sobre como será, porém foi revelado que John Legend está escalado para um quadro in memoriam.
O canal TNT cobrirá o evento tanto via tv como via internet.

Vídeos incríveis: assistam a um clássico dos Bee Gees em versão metal



O grupo novaiorquino Tragedy, que presta um tributo à icônica banda Bee Gees, gravou esse vídeo banhado a qualidade e bom humor do grande sucesso “Stayin' Alive”, uma das canções do filme Os Embalos de Sábado à Noite. Sensacional, confiram abaixo:

Angus Young e Guns N' Roses juntos no palco?



O Guns N’ Roses fará dois shows em Sydney nesta sexta e sábado, 10 e 11 de fevereiro. E o rumor que circula é que Angus Young, guitarrista do AC/DC, deve fazer uma participação especial nos concertos.
Vale lembrar que Axl Rose substituiu Brian Johnson no AC/DC após os problemas de audição do vocalista inglês, o que contribui muito para a efetivação de uma possível presença de Angus nos shows do Guns em solo australiano. Além disso, Duff McKagan já tuitou informando que Angus encontrou toda a banda em sua chegada à Austrália. E Fernando Lebeis, integrante da equipe do Guns, postou uma foto com um arranjo de flores enviado por Angus e sua esposa Ellen desejando um “Welcome to Sydney!’ para o GNR.
Angus Young subiu ao palco recentemente com o Guns N’ Roses durante o show da banda norte-americana no Coachella, e tocou “Riff Raff” e “Whole Lotta Rosie” com Axl e companhia.

Fonte: Collectors Room 


quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Música e ciência: Música, sexo e drogas ativam mesmas substâncias no cérebro



O mesmo sistema químico-cerebral que proporciona as sensações de prazer geradas pelo sexo, as drogas e a comida é essencial para experimentar o prazer gerado pela música, segundo um estudo publicado nesta quarta-feira (08/02) na revista científica "Nature".

"Esta é a primeira prova de que os opioides próprios do cérebro estão diretamente envolvidos no prazer musical", destaca Daniel Levitin, um dos autores do estudo, desenvolvido na Universidade McGill de Montreal, no Canadá.

Trabalhos anteriores do especialista e sua equipe chegaram a produzir mapas das áreas do cérebro ativados pela música, mas só havia sido possível levantar a suspeita de que o sistema opioide era responsável pelo prazer.

'Impressões fascinantes'

Para a mais recente experiência, os cientistas bloquearam de maneira seletiva e temporária os opioides do cérebro com a naltrexona, remédio usado habitualmente em tratamentos para a dependência de drogas opiáceas e álcool.
Em seguida, eles mediram as reações dos 17 participantes do estudo aos estímulos musicais e constataram que até mesmo as músicas favoritas deixavam de gerar sensações prazerosas. "As impressões que os participantes compartilharam conosco depois do experimento foram fascinantes", diz Levitin.

Um deles disse que sabia que a canção que acabara de escutar era uma de suas preferidas, mas que não tinha sentido as mesmas sensações de audições anteriores. Outro comentou: "Soa bem, mas não me diz nada."

Os pesquisadores consideram que os avanços no estudo da origem neuroquímica do prazer são fundamentais para a neurociência, já que muitas atividades prazerosas, como beber álcool e ter relações sexuais, podem causar dependência.

Fonte: G1

Shows próximos: Ace Frehley em São Paulo



Pela primeira vez no Brasil em carreira solo, o clássico Spaceman, guitarrista da formação original da icônica banda KISS, desembarcará trazendo para o seu público no Tom Brasil em sampa o show de divulgação de seu último trabalho em um setlist repleto de sucessos de seu antigo grupo e carreira solo.
Lançado em abril de 2016, o álbum "Origins Vol.1" é um tributo de Frehley às suas inspirações, tais como Cream, Thin Lizzy, The Jimi Hendrix Experience, The Troggs e Free e também contendo algumas releituras do próprio KISS.
Acompanhado por Richie Scarlet (guitarra), Chris Wyse (baixo) e Scoty Coogan (bateria e vocais), músicos que o acompanham desde 2009, Ace promete entregar no dia 5 de março próximo um show do mais puro e empolgante rock and roll.

Ace Frehley:

Local: Tom Brasil - São Paulo-SP
Data e horário: dia 05/03/2017 às 20:00

Ingressos:

Cadeira Alta Vparcial
a partir de R$ 140,00

Camarote
a partir de R$ 195,00

Frisas
a partir de R$ 175,00

Pista
a partir de R$ 90,00

Pista Vip
a partir de R$ 195,00

Compre aqui

Lady Gaga no heavy metal? Não para Eddie Trunk



Lady Gaga vem sendo cada vez mais associada ao estilo metaleiro devido às suas aparições trajando camisetas do Iron Maiden, Anthrarx entre outras, da proposta de parceria feita pelo próprio guitarrista do Anthrax, Scott Ian para gravarem um álbum de metal e da iminente apresentação conjunta na noite do Grammy Awards com o Metallica no domingo próximo.
Mas o que muitos veem como algo interessante, outros torcem veementemente o nariz para tal, como o apresentador Eddie Trunk, profundo conhecedor e pesquisador do rock, uma enciclopédia do gênero. Leiam sua opinião abaixo:

"As pessoas estão surtando, que diabos acontece? Vi alguns clipes dela no Super Bowl, um show pop bem legal, uma mulher talentosa e tudo mais, mas daí o pessoal do metal começa a pedir apoio para ela por ser fã do gênero. Há anos que ouvimos isto, desde que ela resolveu aparecer em um show do Kiss e depois do Iron Maiden. Ok, é muito legal, mas parem com esta coisa de tratá-la como se ela fosse do meio metal! Se você é headbanger de fato você toca metal! Você apoia o gênero, você vive o gênero! Não consigo entender o motivo, por favor parem com isto! Se ela fosse de fato alguém do metal não estaria fazendo música pop! Ela é uma artista pop! Ok, legal, talvez ela goste de alguma coisa do Iron Maiden, 'Run to the Hills', talvez conheça 'Rock N' Roll All Nite' mas algo me diz que ela não é capaz de sentar e discutir o solo de guitarra de 'Plaster Caster' do 'Love Gun' (álbum do Kiss de 1977). Então parem com esta ladainha de 'ela é roqueira, vamos ficar do lado dela'. Todo respeito pelo trabalho que ela faz, mas não vou perder tempo discutindo o quão brilhante ela é. Lady Gaga é boa no que faz, mas parem de tentar transformá-la em uma rockstar! 'Hey, ela usou uma camiseta do Metallica?!' Vejo gente dizendo 'lembre-se, ela é uma metalhead'. Então toque metal! Se você diz ser metalhead que vive e morre pelo gênero, porque diabos faz outro tipo de música? Isto não faz sentido. Nada contra outros tipos de música, mas se você é do metal, tem que estar comprometido com ele. Peço mil desculpas para todos, mas eu precisava dizer o que penso. Enquanto ela não gravar um disco de metal, ela não é do metal para mim".

Fã com doença terminal realiza o sonho de conhecer Eddie Van Halen



O norte-americano Michael Brewer vive o drama de portar um câncer que teve início na próstata e se espalhou pelos ossos de seu corpo.
Ainda assim conseguira realizar um grande sonho seu: conhecer o virtuoso guitarrista Eddie Van Halen, com quem manteve uma conversa em vídeo.
Pelas redes sociais, a esposa de Brewer agradeceu de coração a Eddie.

Assista a reportagem aqui.

A digníssima despedida do Stream of Passion



Foram onze melódicos anos.

Formado em 2005 pelo virtuoso guitarrista Arjen Lucassen, o grupo holandês Stream of Passion lançara naquele ano o seu álbum de estreia, "Embrace The Storm" trazendo todas as melodias compostas por Lucassen e as letras de uma soprano mexicana de linda beleza e voz, Marcela Bovio.
De lá pra cá o sexteto se modificou. O próprio Lucassen deixou o grupo, indo se dedicar com maior afinco ao seu projeto de metal progressivo, o Ayreon.
Todavia e felizmente Marcela ficou e nunca sairia até o anunciado fim do grupo em abril do ano passado via facebook.
Mas faltava um ato final, um gran finale, um epílogo para fechar o legado. Ele veio com um show irretocável (ou quase), em Amstelveen, Holanda, no mês de setembro passado, registrado e lançado em CD/DVD intitulado "Memento", que chegou em dezembro último.
Disse quase irretocável apenas por lamentar as ausências de três excelentes canções no set list: "Passion", do álbum de estreia supracitado, "Run Away" e "Games We Play", ambas do álbum seguinte, "The Flame Within", lançado em 2009.
Excetuando-se tal observação, o registro é de se tirar o chapéu, com toda a congratulação. Todas as outras grandes canções do grupo estão presentes, com direito a duas na língua espanhola, idioma pátrio da frontwoman Marcela Bovio, são elas "Nostalgia" e "Delírio", músicas lindas para se apreciar com máxima atenção e concentração.
O espanhol também pode ser ouvido em diversos outros momentos da apresentação, tais como o prólogo que Marcela faz ao iniciar a execução de "Lost", uma das melhores composições do Stream of Passion, senão a melhor.
A apresentação ainda trouxe dois ótimos covers: "Street Spirit", sucesso do Radiohead, em excepcional versão metal sinfônica e "I Have A Right", do grupo Sonata Arctica.
Vale destacar a ótima performance dos músicos, sobretudo o baterista Martijn Peters e da dupla de guitarristas Eric Hazebroek e Stephan Schultz.
A primadonna ruiva Marcela Bovio é um capítulo inteiro à parte. Cantora de mão cheia tanto para os timbres lascivos e agressivos do rock bem como para a maciez lírica do canto clássico (e ainda toca violino), sem contar o carisma, simpatia e sua aura latina que facilita e muito o seu lidar com o público.
A banda navegou seu gothic e symphonic metal progressivo por toda a apresentação num clima de absoluto fervor e uma atmosfera intensa, contudo pairando a angustiante sensação de perda, aquele clima de que tudo se esvairá e chegará o fim, ou seja, um conceito tematizado pela própria banda em boa parte de suas obras, tudo soou perfeito.
Vale a pena ver, ouvir e ter na coleção.

Tracklist completo:

Intro
Monster
A War Of Our Own
In The End
Collide
When You Hurt Me The Most
Don’t Let Go
Lost
Nostalgia
Open Your Eyes
Delirio
Broken
Out In The Real World
Street Spirit
This Endless Night
I Have A Right
Haunted
The Curse

Ouça aqui!



Sting e Wayne Shorter são agraciados com "Nobel da Música"



O cantor britânico Sting e o saxofonista americano Wayne Shorter foram agraciados nesta terça-feira (7) em Estocolmo, na Suécia, com o Prêmio Polar, conhecido como o "Nobel da música".
O júri destacou na decisão que Sting, tanto como membro do trio The Police como em sua carreira solo posterior, "nunca relaxou ou descansou sobre os louros", mas "lançou sua âncora em mais portos musicais que provavelmente qualquer outro artista de sua geração". O músico soube combinar o pop com o virtuosismo e a abertura a todo tipo de gênero e som, o que o transforma em "um autêntico cidadão do mundo", que também usou sua posição para promover os direitos humanos.
Já em relação ao saxofonista de jazz, o júri ressaltou sua qualidade de "explorador musical", que ao longo de "uma carreira extraordinária, buscou constantemente novos caminhos que não haviam sido transitados". "Sem as explorações musicais de Wayne Shorter, a música moderna não teria chegado tão fundo", destacou o júri, lembrando que o agraciado definiu uma vez seu trabalho como "uma perfuração em busca de sabedoria".
O Prêmio Polar foi criado em 1989 por Stig Andersson, editor, compositor e representante do grupo Abba.
Grandes nomes da música já foram laureados com o Prêmio Polar desde que o mesmo começou a ser concedido em 1992, como B.B. King, György Ligeti, Keith Jarrett, Bob Dylan, Ray Charles, Pierre Boulez, Elton John, Bruce Springsteen, Stevie Wonder, o grupo Pink Floyd, Dizzy Gillespie, Sony Rollins, Ennio Morricone, Björk e o brasileiro Gilberto Gil.

Fonte: G1

The Who confirma apresentação no Rock in Rio



Uma lacuna será preenchida em setembro, quando The Who vem pela primeira vez ao Brasil. Mais que isso, a banda inglesa vai integrar o maior festival do país. O grupo acertou um show no Rock in Rio. Mas a história não deve parar aí. O empresário Bill Curbishley não quer que a estreia no país fique restrita ao evento e arma apresentações em ao menos mais duas cidades.
Na sexta (3), Curbishley já havia antecipado à BBC que The Who viria à América do Sul, mas a agenda da banda era incerta.
Fonte: Destak

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Que show! Baterista toca discografia dos Beatles durante intervalo da NBA



O baterista Kye Smith já tinha feito isso em casa, na Austrália. Mas agora ele deixou a plateia novaiorquina que assistia a uma partida de basquete do New York Knicks boquiaberta.
Ele executou cronogicamente a discografia completa dos FabFour de Liverpool num excepcional medley percussivo de cinco minutos dentro do intervalo do jogo.
Notem a complexidade aumentando gradativamente conforme os álbuns vão passando.

VÍDEO

Morre David Axelrod, que fundiu jazz, soul e rock



O músico, produtor e compositor americano David Axelrod morreu no último domingo (5). David ficou conhecido ao fundir o jazz com o soul e o rock e ajudou a moldar o hip-hop.
Seus álbuns de estreia, de 1968, "Songs of Innocence" e "Song of Experience" são os mais famosos. A informação foi confirmada pelo jornal britânico "The Guardian".
A revista americana Billboard também noticiou a morte do artista e afirmou que ele "teve um profundo impacto na música moderna, especialmente no hip-hop".
A música David foi reconhecida por Frank Zappa e George Harrison e depois esquecida, até que foi redescoberta por uma nova geração de músicos como Cypress Hill, DJ Shadow, Wu-Tang Clan e DJ Questlove, cujo as composições tiveram papel fundamental em suas obras.
Nascido em Los Angeles em 1933, Axelrod lançou uma série de álbuns na década de 1970, porém foi na década de 1990 que seu trabalho renasceu ao ser redescoberto.

Fonte: UOL

Leonardo DiCaprio e Mick Jagger juntos em projeto



O ganhador do Oscar, Leonardo DiCaprio, através de sua produtora Appian Way e o eterno stoniano Mick Jagger uniram forças para viabilizar a produção da cinebiografia de Sam Phillips, lendário dono do selo Sun Records que lançou para o mundo os ícones seminais do rock and roll, Jerry Lee Lewis, Carl Perkins, Johnny Cash, Roy Orbison e sobretudo o rei Elvis Presley.
DiCaprio protagonizará a película e disse ainda não se saber quem fará os papeis dos astros do rock cinquentista, mas por sua vontade, serão atores novatos.

Nova música do Chickenfoot



Formado por Joe Satriani na guitarra, Michael Anthony no baixo, Chad Smith na bateria e Sammy Hagar na voz, o Chickenfoot tem dois álbuns lançados e traz agora uma compilação contendo os tracklists dos mesmos, um áudio ao vivo, além de uma nova canção, "Divine Termination", que pode ser ouvida no link abaixo:

w.soundcloud.com/player/?url=https://api.soundcloud.com/tracks/304540585_auto_play=false_hide_related=false_show_comments=true_show_user=true_show_reposts=false_visual=true

Eis o tracklist completo:

CD 1 – BEST OF

01. Divine Termination ** NEW SONG **
02. Soap On A Rope
03. Sexy Little Thing
04. Oh Yeah
05. Get It Up
06. Future In The Past
07. Big Foot
08. Different Devil
09. Lighten Up
10. Dubai Blues
11. Something Going Wrong

Bonus LIVE TRACKS:

12. Highway Star
13. Bad Motor Scooter
14. My Generation

CD 2 – LIVE

01. Avenida Revolution
02. Sexy Little Thing
03. Soap On A Rope
04. My Kinda Girl
05. Down The Drain
06. Bitten By The Wolf
07. Oh Yeah
08. Learning To Fall
09. Get It Up
10. Turnin’ Left
11. Future In The Past.

Metallica e Lady Gaga juntos na Noite do Grammy



E por falar em Metallíca...
A organização do Grammy Awards anunciou que a banda Metallica e a estrela Lady Gaga se apresentarão juntos durante a vindoura premiação da noite do dia 12 próximo. Ainda não fora divulgada qual canção será executada na ocasião. O canal TNT transmitirá o evento via tv e internet.

E o Metallica está de volta!



Após um encurtamento e um cancelamento de shows em virtude de um problema de saúde do frontman James Hetfield, a banda Metallica confirmou no Twitter sua apresentação de hoje à noite em Copenhague, capital da Dinamarca, terra natal do baterista Lars Ülrich.

Ele não para! Na véspera de seus 84 anos, Willie Nelson lança seu 68º álbum



Um dia antes de completar seus oitenta e quatro anos de vida, o ícone-mor do country americano lançará o álbum "God's Problem Child", seu sexagésimo oitavo de inéditas.
O grande destaque fica por conta da participação do já saudoso Leon Russel, falecido recentemente, que emprestou a sua voz para abrilhantar a faixa-título.
O trabalho chegará no dia 28 de abril próximo. Eis o tracklist:

1 Little House on the Hill
2 Old Timer
3 True Love
4 Delete and Fast Forward
5 A Woman’s Love
6 Your Memory Has a Mind of Its Own
7 Butterfly
8 Still Not Dead
9 God’s Problem Child
10 It Gets Easier
11 Lady Luck
12 I Made a Mistake
13 He Won’t Ever Be Gone.

Anthaga ou Gagax? O Possível encontro entre Anthrax e Lady Gaga



A mega estrela versátil Lady Gaga, que navega musicalmente do pop ao jazz, passando de Tony Bennett a Rolling Stones e se declara fã de Iron Maiden, Black Sabbath, etc... se apresentou no intervalo da final do Superbowl neste domingo e tal atração encantou Scott Ian, o guitarrista da banda de trash metal Anthrax, que declarou em sua conta no Twitter que adoraria gravar um álbum com Gaga.
Não obstante e fomentando tal atmosfera, recentemente o baterista licenciado do grupo, Charlie Benante, assistiu a um show da estrela juntamente com sua família.
Aguardemos.


Michael Anthony se diz aberto à reunião com Van Halen



Michael Anthony, co-fundador do Van Halen e integrante do grupo até 2007, quando foi substituído pelo filho de Eddie Van Halen, Wolfgang, considera que o vindouro quadragésimo aniversário do álbum de estreia da banda no ano que vem seria uma ótima ocasião para uma reunião:

"Obviamente, estou aberto a isto, caso algo aconteça. Ano que vem, acho, será o 40° aniversário de nosso primeiro disco, então, quem sabe?", disse o baixista.

EP póstumo de David Bowie sairá em formato físico



Já lançado digitalmente e nos serviços de streaming há um mês, no dia em que David Bowie completaria 70 anos de idade, o EP "No Plan", trazendo três canções póstumas do artista, sendo elas “No Plan”, “Killing A Little Time” e “When I Met You”, gravadas nas sessões do álbum "Blackstar", chegará em CD e vinil em breve.
As canções integram a peça teatral "Lazarus", que teve o próprio Bowie acompanhando a produção até bem próximo de sua morte.

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

The Beach Boys: "Pet Sounds" ganhará documentário



Lançado em maio de 1966, Pet Sounds é o disco mais importante, emblemático e influente dos Beach Boys. O álbum traz canções com arranjos complexos, linhas vocais celestiais e um repertório cheio de canções marcantes como “Wouldn't It Be Nice”, “Sloop John B” e “God Only Knows” - essa última, apontada por Paul McCartney como a sua canção favorita de todos os tempos.
Inclusive, com Pet Sounds os Beach Boys mostraram que poderiam rivalizar em criatividade com os Beatles, mas um colapso nervoso tirou Brian Wilson, principal compositor da banda, da jogada, enquanto os Beatles colocaram nas lojasRevolver e Sgt. Peppers - este último, influenciadíssimo pelas ideias presentes em Pet Sounds.
Toda essa história e muito mais estará presente no documentário que o canal de TV norte-americano Showtime está produzindo sobre o álbum. Com o título de The Beach Boys: Making Pet Sounds, o documentário tem previsão de estreia para abril e trará imagens e áudios de arquivo, outtakes e entrevistas exclusivas com Brian Wilson, Mike Love, Al Jardine, Bruce Johnston e David Marks.

Flávia Bittencourt - "Leve" ao Vivo



Lançado no fim do ano passado, o DVD Flávia Bittencourt - "Leve Ao Vivo no Teatro Arthur Azevedo", na capital do Maranhão, chegou também aos serviços de streaming, dentre eles Spotify, Deezer e Apple Music.
Maranhense de São Luís, a cantora Flávia Bittencourt é de maravilhoso talento, influenciada diretamente por artistas e cultura conterrânea, tais como Zeca Baleiro, Josias Sobrinho ,Alcione, entre outros, além do folclore local.
Seu primeiro álbum "Sentido", de 2005 já faturou de cara uma indicação ao Grammy latino, com participação de vários artistas, entre eles o cancioneiro Dominguinhos, o qual fora homenageado integralmente no ´segundo álbum de Flávia, "Todo Domingos", de 2008.
Em "Leve", a solene cantore discorre sua voz macia e tenra por canções próprias e clássicas da MPB e World Music, como as magistrais interpretações de "Carcará", de João do Vale, "Pavão Mysterioso", de Ednardo, "Assum Preto", de Luiz Gonzaga, "Hoje eu Quero Sair Só", de Lenine e a soberba "Reconfort" (versão em francês de "De Volta pro meu Aconchêgo" de Dominguinhos), todas com belos arranjos sofisticados, tudo muito bem feito.
No Canal Brasil (TV por assinatura) está sendo exibido um especial deste show, contendo mais canções, como a espetacular "Fanatismo", do álbum "Traduzir-se", de Raimundo Fágner.

Ouça aqui: open.spotify.com/album/5UsnjhzxwtXhB4TEkDMy0p

E não perca nas exibições do Canal Brasil.

Obrigado Black Sabbath!



Na noite do último sábado, dia 4, a Genting Arena, na cidade de Birmigham no Reino Unido presenciou um feito cultural histórico: seus filhos Ozzy Osbourne, Terry Geezer Butler e Tony Iommi, todos fundadores da primeira banda de heavy metal do planeta, encerraram lá seus trabalhos, aposentando definitivamente a marca Black Sabbath, uma vez que todos acordaram entre sí não fazerem mais nada utilizando o nome da lendário grupo novamente.
Peço a licença dos estimados leitores deste blog para que este texto seja muito mais banhado pela emoção do que simplesmente uma técnica resenha de um último show.
O Black Sabbath fora boa parte da trilha sonora da minha vida e de muitos ouvintes. Com seu som climatizadamente denso, pesado e único, inventou um novo parâmetro musical e cultural. Ao ouvir um de seus álbuns clássicos, como o de estreia por exemplo, a audição poderia se tornar uma experiência completa, como direito a luzes apagadas, som alto e muito peso no ar.
E pensar que tudo começou apenas para se divertir e beber nos pubs de sua cidade-natal, assim como muitas bandas da época assim o fizeram, ou seja, despretensiosamente, num tempo em que a crítica midiática batia pesado, dizendo sempre que o rock era algo que não passaria de seis meses de existência. Que dirá um novo estilo, o heavy metal, muito mais pesado e ácido aos ouvidos "aveludados" dos entendidos críticos musicais da ocasião.
Um bravo, bravíssimo ao show man Ozzy Osbourne, acima de tudo um profundo carismático e feitor de uma tendência e estilo, sempre fiel às suas porralouquices.
Nota dez com louvor ao pulsante e trovejante Geezer Butler, senhor absoluto das quatro cordas sabáticas.
Congratulações extremas ao sr. Tony Iommi, que de fato inventou o riff metálico e mudou a história do rock, uma fábrica ambulante de riffs de heavy metal.
Salve Bill Ward, infelizmente ausente da turnê de despedida, mas não menos ícone.
Cabe ainda aqui enaltecer vários outros que fizeram parte dos cinquenta anos da história sabática. Nomes como Ronnie James Dio, que assumiu os vocais no fim dos anos 70, praticamente ressuscitando o grupo quando as coisas andavam pra lá de deprê, além de Ian Gillan, Glenn Hughes, Geoff Nichols, Tony Martin, Neil Murray, Tommy Clufetos, Vinnie Appice, Cozy Powell entre outros.
Encerrando, não direi nunca que o Black Sabbath morreu, digo que se perpetuou além do para sempre.

Setlist do show derradeiro:

Black Sabbath
Fairies Wear Boots
Under the Sun
After Forever
Into the Void
Snowblind
War Pigs
Behind the Wall of Sleep
N.I.B.
Hand of Doom
Jam instrumental (Rat Salad/Supernaut/Sabbath Bloody Sabbath/Megalomania)
Iron Man
Dirty Women
Children of the Grave
Paranoid (assista ao vídeo - www.youtube.com/embed/ni1i85rT-RY )

Lady Gaga é confirmada para o Rock in Rio 2017



O Rock in Rio confirmou hoje pela manhã a participação da mega pop Lady Gaga para o dia 15 de setembro. Essa será a única apresentação de Gaga em solo brasileiro neste ano. Ao menos por enquanto.